Consultoria Prefeitura de Porto Alegre: planejamento da gestão e sustentabilidade da Usina do Gasômetro

Importante equipamento cultural para a cidade de Porto Alegre e tombado como Patrimônio Histórico e Cultural pelo Município e pelo Estado, o Centro Cultural Usina do Gasômetro (CCUG) está sendo recuperado a partir do projeto de revitalização da Orla do Guaíba. Neste novo escopo de trabalho, os 15.000 m² da Usina serão ocupados com criatividade, inovação e sustentabilidade fazendo-se necessário repensar o planejamento de gestão do espaço.

Para viabilizar o projeto, uma parceria entre o Instituto Odeon – consultoria selecionada através de edital para desenvolver o planejamento da gestão e sustentabilidade da Usina – e a Prefeitura Municipal de Porto Alegre (PMPA) por meio da Secretaria de Cultura (SMC) e da Coordenação de Memória Cultural (CMC), foi firmada em  2016. A partir desta parceria, estão sendo redefinidos o foco e a qualificação de funcionamento e serviços prestados a fim de tornar o sistema de gestão compatível com a importância do equipamento e com os recursos necessários a serem investidos na recuperação da CCUG.

A edificação da Usina tem, atualmente, áreas destinadas a diferentes atividades e, a partir da revitalização, haverá novos equipamentos culturais como a Pinacoteca, a Banda Municipal e salas de encontros e conferências, e também melhor aproveitamento dos espaços e serviços anteriormente prestados. Esta qualificação do espaço exige uma reformulação total no processo administrativo, de gestão, de programação, de conservação da edificação, de modernização de equipamentos, de capacitação de recursos humanos e de gerenciamento de riscos e sustentabilidade.

Todo projeto tem como fonte de recursos e financiamento o Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF).

A Usina do Gasômetro

O Centro Cultural Usina do Gasômetro (CCUG) está localizado na região central da cidade de Porto Alegre e funciona no prédio da antiga Usina termoelétrica de Carvão da Companhia Estadual de Energia Elétrica (CEEE). A Usina termoelétrica, inaugurada em 1928, foi construída à beira do Guaíba, junto à Volta do Gasômetro, região onde se localizava a extinta Usina de Gás, tomando emprestado o nome do lugar e passando a ser conhecida como Usina do Gasômetro.

Nos anos 70 a termoelétrica foi desativada e seu prédio passou por um período de abandono e deterioração, correndo risco de ser demolido. Em 1982 o complexo arquitetônico – usina e chaminé – foi tombado como Patrimônio Histórico e Cultural pelo Município e em 1983 pelo Estado. Sua preservação foi resultado de grande mobilização de diversos grupos da sociedade que se organizaram contra a possibilidade de demolição, ressaltando a importância do monumento para a identidade cultural da cidade.

Uma vez preservado, no final da década de 80, o prédio passou por sua primeira reforma e adaptação para seu novo uso. A princípio pensou-se em transformá-lo em Museu do Trabalho, depois em Escola de Formação para o Trabalho, e em 1989 houve a definição pela criação do Espaço Cultural do Trabalho que começou a funcionar em 1991.

Assim que foi inaugurada como Centro Cultural a Usina sediou importantes eventos e exposições. Sendo que as comemorações do primeiro de maio de 1992 e os eventos relacionados à ECO 92[1] marcaram os primeiros anos de seu funcionamento.

Mais tarde, em 1995, se tornou o Centro Cultural Usina do Gasômetro, abrigando atividades populares múltiplas e se tornando um importante equipamento cultural de para a cidade. “A  partir daí, a trajetória da Usina avançou no sentido de definir-se como um Centro Cultural democrático – um lugar onde gentes de todos os lugares e pensamentos se encontram”.  (MEIRA, 2001, p. 19 in METZ, 2001)

No final da década de 90 e nos anos 2000, após sua segunda reforma, o CCUG vivenciou seu apogeu, sendo palco de grandes exposições como a “Êxodos” do Sebastião Salgado e a “No Ar – 50 anos de vida” do Grupo RBS em 2007 e recebendo expressivo público. Os anos 2000 foram período de grande efervescência cultural e política na cidade de Porto Alegre e o Centro Cultural Usina do Gasômetro foi palco de grande parte dos acontecimentos que marcaram essa época.

Dividida em seis pavimentos e com área útil de mais de onze mil metros quadrados o CCUG possui diversos espaços destinados a diferentes tipos de manifestações artísticas e culturais como exposições, cinema, teatro, dança, música, feiras e seminários. E na década atual a Usina teve um relevante papel no fomento da produção artística, cedendo espaço para a criação, produção e exibição de diferentes expressões artísticas e abrigando eventos regionais.

Após os últimos dois anos, marcados por redução de eventos e de público, em razão das obras do entorno e da precarização de sua estrutura física, o Gasômetro fechará suas portas para receber sua maior e mais inovadora reforma. E será reinaugurando mantendo sua identidade de centro cultural popular, trazendo mais conforto e melhor estrutura, em reconhecimento à importância desse espaço para a história e para a população de Porto Alegre.

[1] Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente e o Desenvolvimento.